Precisando de pneus novos para o seu carro? Eles são fundamentais para garantir a estabilidade e a aderência de um automóvel e a segurança dos ocupantes em quaisquer condições de piso, de temperatura e outras condições climáticas. Neste post vamos tirar suas dúvidas e conhecer características relativas à medida do pneu para que você faça a escolha certa. Vamos lá? Conheça os significados Os números e letras que são grafados nas laterais dos pneus possuem significados. Para saber qual o tamanho correto do seu pneu, observe o manual do proprietário ou as etiquetas adesivadas na parte de dentro das portas. Tomaremos como exemplo um pneu 165/70 R13 79T, utilizado em diversos carros populares. 165: representa a distância da largura do pneu em sua banda de rodagem, medida em milímetros; 70: este número indica a proporção entre a altura do perfil do pneu em relação a sua seção, um valor dado em porcentagem; R: esta letra indica a construção do pneu. Neste caso, radial, que opera sem câmara de ar (tubeless). Em outros tempos, os pneus eram diagonais, representado pela letra D; 13: este valor se refere ao aro da roda ou o diâmetro interno do pneu em polegadas; 79: este algarismo diz respeito a um índice de carga que cada pneu suporta de acordo com a velocidade máxima que ele pode atingir. De acordo com uma tabela, 79 equivale a 437 kg. Multiplicado pelos quatro pneus, a carga suportada é de 1.748 kg; T: esta letra, que acompanha o índice de carga, significa a velocidade máxima que os pneus conseguem suportar, relacionada ao peso máximo estabelecido para cada pneu. Neste caso, 190 km/h. Observe o código de fabricação Em média, os pneus possuem validade de cinco a seis anos. Um código com quatro algarismos, impressos na lateral, mostra o período de fabricação ao lado das medidas dos pneus. Para saber a validade, esse código indica a semana e o ano em que ele foi produzido. Um pneu produzido na décima semana do ano de 2016 terá impresso o número 1016. Use pneus iguais Os desenhos na banda de rodagem dos pneus são concebidos para dar aderência tanto no seco quanto no molhado, sendo esta última uma condição mais adversa e que exige bastante dos pneus. Ao adquirir pneus para o seu carro, observe o modelo e o fabricante para que os sulcos sejam complementares e a segurança aumente em casos de emergência. Troque os pneus Uma das perguntas feitas sobre a durabilidade de um pneu diz respeito ao tempo de troca. Contudo, esse período vai oscilar de acordo com o tipo de piso e o hábito do motorista ao volante. Em princípio, os pneus podem durar aproximadamente 40 mil km, caso o rodízio, o alinhamento e o balanceamento das rodas sejam feitos. Se não forem, a durabilidade pode cair para a metade caso o condutor, além de não cuidar corretamente, possuir vícios de frear ou acelerar bruscamente. Fique atento ao indicador de desgaste Observe um pneu novo e repare na leve saliência que fica no meio dos sulcos. Conhecida como TWI, ela serve para indicar o desgaste da banda de rodagem. Os sulcos devem ter, no mínimo, 1,6 mm de profundidade. Caso eles estejam abaixo desta medida, os pneus são considerados "carecas"; a aderência diminui e o risco de acidentes aumenta. Mantenha a medida correta Alguns motoristas gostam de alterar a configuração original dos pneus durante uma troca, seja substituindo por pneus de perfis mais baixos ou com aros e largura maiores. Vale lembrar que a calibragem de alguns equipamentos, como o marcador de velocidade, é feita de acordo com as dimensões originais dos pneus. Por isso, ao alterar a medida do pneu, lembre-se destes detalhes. Tem mais dúvidas sobre os pneus certos para o seu carro? Entre em contato com a gente!